top of page
Sem título.png

12 de maio, 14 de julho, 8 de setembro e 10 de novembro

Encontros de Leitura e Discussão

Grupo de Pesquisa 

Sítios de memória e consciência:
passados traumáticos, esfera pública e democracia

foto certificado grupo de pesquisa.jpg

O Grupo de Pesquisa do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) e da Rede Brasileira de Pesquisadores de Sítios de Memória e Consciência (REBRAPESC), é formado por pesquisadores de diferentes áreas de atuação e profissionais de Sítios de Memória e Consciência do Brasil. O grupo se dedica à produção interdisciplinar de pesquisas no âmbito da memória social, direito à cidade, patrimônio cultural, Direitos Humanos e museologia de memórias traumáticas, tendo como pressuposto o direito à memória. Perante a complexidade do trabalho com memórias de passados traumáticos, o grupo se interessa por refletir acerca das disputas públicas em torno dos sítios de memória e consciência, assim como sobre todos os sujeitos envolvidos na produção, circulação e consumo de memórias, desde os “empreendedores” de lugares de memória até o público que circula por esses espaços, incluindo agentes estatais, movimentos sociais, acadêmicos e os expertos que participam no desenho das propostas memoriais. 

Busca avançar na consolidação das investigações sobre Sítios de Memória e Consciência no Brasil e em perspectiva comparativa com outros países, contribuindo com reflexões sobre o potencial da preservação da memória em suas diversas formas de expressão para o fortalecimento da democracia e a dignidade da pessoa humana. A memorialização, a patrimonialização, a musealização de memórias traumáticas e disputas de memórias na esfera pública atravessam nossas linhas de pesquisa e a trajetória dos nossos membros.

Acesse o espelho do Grupo de Pesquisa no Diretório do CNPQ 

Linhas de Pesquisa

1

Memorialização e musealização de memórias traumáticas

Dedica-se à investigação de processos sociais e públicos de conversão de memórias traumáticas em patrimônio material, tais como monumentos, sinalizações em espaços públicos, intervenções artísticas, criação de sítios de memória e consciência (memoriais, museus, centros de memória e cultura) e as estratégias museológicas de trabalho com temas conflituosos e traumáticos.

2

Necroarquitetura e patrimonialização de lugares de memória

Contempla estudos sobre os espaços que foram utilizados para repressão, tortura, assassinatos e desaparecimento e lugares utilizados para concentração de grupos sociais na luta por direitos humanos. Contempla, ainda, investigações sobre ativação e patrimonialização dos lugares de memória mencionados, analisando seus processos de reivindicação, disputas e atribuição dos valores patrimoniais associados às histórias de violências.

3

Sítios de memória e democracia

Está voltada para a elaboração de investigações relacionadas aos espaços que foram e ainda têm sido utilizados pelos diferentes sujeitos individuais e coletivos nas lutas e reivindicações associadas à democracia e à ampliação dos direitos civis, políticos e sociais. Busca contemplar pesquisas dedicadas a analisar as diferentes estratégias de reinvindicação, patrimonialização e memorialização – inclusive, mediante o uso das novas tecnologias digitais e interativas – mobilizadas por governos, movimentos sociais e outros sujeitos sociais na afirmação da democracia e da cidadania.

No ano de 2022, os integrantes da REBRAPESC, criaram o Grupo de Pesquisa Sítios de memória e consciência: passados traumáticos, esfera pública e democracia.
Em março de 2023, os integrantes da REBRAPESC aprovaram o Estatuto Social da rede e definiram pela oficialização do Grupo de Pesquisa no CNPQ.  
Em abril de 2023, o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) certificou o Grupo de Pesquisa no Diretório dos Grupos de Pesquisas do CNPQ.  

Certificação

Estatuto Social

Criação 

bottom of page